quinta-feira, 20 de junho de 2013

Jogos Vorazes

E eis que eu finalmente li o famoso e polêmico Jogos Vorazes.

Preciso dizer que fiquei impressionada: achei um livro muito bem escrito, do tipo que vale a pena estudar em aulas de literatura. Achei o conteúdo muito válido, do tipo que vale a pena estudar numa aula de filosofia ou história. Enfim, acho que vou acabar concluindo que é um livro bem subestimado. 

A polêmica em torno de Jogos Vorazes tem relação com o público: a história é vista como juvenil, uma vez que a protagonista (e vários outros personagens) tem 16 anos, por aí. Só que o conteúdo é violento, muito violento. Pessoas morrem o tempo todo. Pessoas se matam o tempo todo.

Os Jogos Vorazes, que dão título à história, são isso aí: 24 adolescentes são reunidos numa arena para se matarem, até que sobreviva apenas um, o vencedor. É brutal a ideia? É. Mas mais brutal ainda é o que está por trás dela.

Devo dizer que eu ter escolhido ler esse livro agora foi pura coincidência (comprei um Kobo e resolvi testar lendo um livro que eu não tinha em papel, mas queria ler), mas o timing foi perfeito, tendo em vista as discussões relacionadas às manifestações que têm ocorrido no Brasil. Jogos Vorazes, mais do que uma história sobre crianças se matando, é uma história sobre opressão política e seus efeitos. Os jogos acontecem com o objetivo de intimidar, quando a Capital, centro do poder, mostra para os distritos quem é que manda. "Violento é o Estado" poderia ser o lema do livro.

A história se passa num futuro distante, quando os EUA deixaram de existir, dando lugar a Panem, um tipo de país formado pela Capital e 12 distritos subordinados. Esses distritos, na verdade, são perdedores de uma guerra, e por isso devem entregar, todo ano, 2 jovens que participarão dos Jogos, transmitidos em todos os lugares. Todos os habitantes dos distritos são obrigados a assistir às transmissões.

Importante dizer: em nenhum momento do livro eu senti que o foco da história estava nos jogos em si e na sua violência, nem na facilidade com que alguns jovens matam outros competidores (alguns distritos chegam a treinar gente para competir, transformando os jogos em algo valioso e símbolo de status, ao invés da punição que deveria ser). Desde o início, a autora destaca as dificuldades vividas pelo povo no distrito 12, de onde vem a protagonista Katniss. A fome, a miséria, e a opressão estão sempre presentes nas escolhas feitas por ela, ainda que isso não seja explícito – só o leitor conhece suas opiniões porque a narração é em primeira pessoa.

Não acho que seja spoiler dizer que Katniss vence os Jogos Vorazes (até porque esse é apenas o 1º de três livros onde ela é a protagonista). E é aí que percebemos que não, o pior não passou. Após conseguir não ser assassinada de forma brutal na arena, ela descobre que sobreviver foi fácil. Difícil será não ser engolida pelo poder político da capital e seu controle sobre tudo o que acontece. Tudo o que ela disser ou fazer a partir de agora será vigiado, ainda mais por mostrar um comportamento com “tendências subversivas”.

Outra coisa que me chamou atenção é a relação entre feminino e masculino: temos uma protagonista mulher, e temos contato com suas emoções, impasses, medos e questionamentos, tudo de uma forma muito bem trabalhada e apresentada. Katniss expõe sua opinião quanto ao "que se espera de uma mulher", afirmando que não quer ter filhos (por que se recusa a dá-los para os Jogos), e também não quer se casar. Ao se ver forçada a fingir um relacionamento (tudo pela sobrevivência), se encontra completamente perdida pois,nunca se apaixonou, nunca beijou, nunca pensou em se envolver com alguém - o que fica muito claro não só em seus momentos com Peeta, mas na forma como ela pensa em seu melhor amigo Gale. Apesar disso, se encontra o tempo todo envolvida em um ambiente absolutamente masculino: sobrevive da caça que pratica em uma área proibida, participa de um jogo onde, para sobreviver, deve saber manejar armas e por aí vai. E o tempo todo, se questionando sobre quem ela é, verdadeiramente.


Enfim, estou ansiosa pra saber a continuação. Volto com comentários sobre ela assim que terminar os próximos livros! 

Nome do Livro: The Hunger Games
Autora: Suzanne Collins
Editora: Scholastic
Nota no Skoob: 5/5

Nenhum comentário:

Postar um comentário