quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

Filmes de férias - parte 2

Hoje é dia de Lea Seydoux, e juro que não foi de propósito! :P Acabei escolhendo os filmes pra assistir só por serem franceses (e já estarem na lista de 'to dos' há algum tempo) e acabou que ela tava lá!



Azul é a cor mais quente (La vie d'Adèle)

Resolvi assistir esse filme há algum tempo, depois de ler em algum lugar que era muito legal o tratamento de cores, indo do azul para o vermelho e por aí vai. Até entendi e dei um "crédito" pra tradução do título, que não tem nada a ver com o original. Também resolvi recentemente (leia-se: percebi pelas circunstâncias que preciso pra vida profissional) que preciso aprender francês, e isso acabou sendo mais um incentivo. Só que...

Sério, só não digo "se você não percebeu as cores, vê de novo pra reparar" porque achei o filme ENOOOOOOORME e cansativo hahahaha Chegou na metade e eu tava querendo pular partes pra ver se acabava logo. É, não tenho muita paciência pra filmes muito parados sobre o cotidiano, onde uma cena de jantar dura 5 minutos, com diálogos corriqueiros e por aí vai.

Até as senas de sexo ficam entediantes (ok, tem o recurso de deixar a única cena hetero menos longa, pra mostrar como a personagem encarou e tal). E achei a Adèle chata :S. Só vale pela Léa Seydoux (que não é a Adèle, é a Emma), que me surpreendeu não fazendo cara de boneca sem expressão que nem na Bela e a Fera (outro que eu assisti com ela, na vibe filme francês). Desculpa se você gostou do filme, mas não me atraiu muito não, viu?

Me abstenho de comentar qualquer coisa sobre a polêmica que o filme gerou com relação à homossexualidade. Estamos em 2015, gente, get over it.





A Bela e a Fera (La belle et la bête)

Também assisti esse filme pensando em "oba, vamos ver um filme em francês e ver se entendo algumas palavras soltas". Mas claro, também influenciada pelo fato de A Bela e a Fera ser um dos meus filmes favoritos da Disney, eu ter ido ver o musical, saber músicas de cor, etc etc etc por aí vai (hoje em dia divide o posto com Frozen - me julguem²). Também li recentemente a versão mais tradicional e famosa do conto (próximo post sobre livros comento!), que é bem diferente da Disney, e quis ver como o filme francês ia lidar com isso. Curti bastante, evitaram os clichês hollywoodianos e não subestimaram a inteligência do público tendo que explicar tudo. Colocaram alguns elementos pra agradar o público da Disney (bichitos!), forjaram mais ou menos uma versão mais leve do Gaston (gente, o Gaston não existe no conto original, viu?) e mais umas coisinhas não muito importantes.

O filme é legal. Mas não me convenceu. Simplesmente não comprei os protagonistas como um casal, e peguei birra de terem escalado o Vincent Cassel pra ser a Fera, porque não deu. Não deu, gente. Ele é canastrão demais até pra ser a Fera hahahaha A Bela tava super bela, mas tava meio apática também. Não fosse o figurino deslumbrante deles, teriam sido apagados completamente pela trama dos irmãos da Bela. :S


MAS TEM CENÁRIOS E VESTIDOS ARRASADORES e é isso que importa. :P

Nenhum comentário:

Postar um comentário