quarta-feira, 23 de setembro de 2015

O sono de Morfeu


Pois é, demorei mas acabei! Não parei de ler, mas a rotina apertada tá deixando tão pouco tempo que fui obrigada a ir bem aos pouquinhos. Além do fato de que este não é um livro pra se ler rápido.

O livro de hoje é, pela primeira vez, de um autor que eu conheço pessoalmente: O Sono de Morfeu, de André Zambaldi!

Na verdade, confesso que demorei um pouco pra "engatar" na leitura. Levou um tempo pra eu conseguir entender o que estava acontecendo, me situar na história. Mas aí vem o alerta, caso você decida ler também: essa confusão é proposital. Ela é o que vive Morfeu, o personagem principal. Todas as palavras rebuscadas, frases complexas, referências a itens culturais diversos e extremamente aleatórios (vai devagar pra conseguir sacar todas!) fazem parte dos delírios vividos por um estudante perdido em um excesso de informações e erudição.

Morfeu é um estudante universitário residente na cidade de Mariana, no interior de Minas (muito tempo que não vou lá, to precisando passear! :P). Ao se ver naquela época fatídica quando se tem que escrever um trabalho final para o curso (a boa e velha monografia), perde o controle de tudo o que vinha "armazenando" em seu HD mental (roubei a expressão da série do Sherlock haha) e começa a ter surtos e delírios. Morfeu estuda demais, pensa demais, absorve demais, teoriza demais... e tudo isso vai se transformando em uma bomba psíquica que ele não consegue mais conter.

Durante a leitura me senti de volta à faculdade - a primeira, a de Letras -, quando estava inserida num contexto parecido, cheio de estudantes ávidos por conhecimento. Só que o conhecimento que eles queriam era o teórico, o exato, as regras, os dados (é, mesmo em uma área tão subjetiva como a Literatura). Para se ter o efeito X, deve-se passar por Y, Z, etc e tal. Essas pessoas me irritavam hahaha Era um monte de egos se esforçando pra chamar a atenção usando a razão.

Morfeu, na história, faz citações das mais diversas e cultas, fala latim e línguas nórdicas, mistura referências de livros canônicos, mitos, literatura, cinema clássico, etc e tal.

E isso me levou ao meu semestre curtinho de aula de psicologia, que tive quando fiz Licenciatura. Um pouco de Freud, um pouquinho-inho (bem inho) de Nietzsche e aquela história de a humanidade se reprimir em nome da "iluminação". Não sei nada da área, me corrijam se eu falar besteira, mas eu fui associando algumas coisas automaticamente. Basicamente: o que é que se faz com tanto conhecimento, tanta exatidão, tantos dados, tanta razão, tanta necessidade de se provar erudito? Morfeu teve tudo o que teve por necessidade de se provar "O CARA" em sua monografia - mas, ironicamente, sem conseguir escrever NADA na prática.

Excesso de razão (ou erudição) acaba reprimindo os impulsos, o lado mais sem explicação, o irracional. O que acontece na história é que Morfeu começa a ter delírios e ilusões com figuras do universo pop (irônico hahaha), misturando Charlton Heston com Luthien Tinúviel, samurais, deuses nórdicos, Cachinhos Dourados, vampiros, arcanjos iluminados, Excalibur, e um monte de outras coisas que eu não consegui pegar nessa primeira leitura mas tenho certeza que estão lá.

A maior falta que senti é nunca ter lido Os Irmãos Karamazov, de Dostoievski, que não só é citado várias vezes como desconfio que deu muito mais base pra história. Um dia eu corrijo isso :P

Enfim, falando em termos gerais, não acho que esse é um livro pro público "povão" em geral (não no sentido de subestimar as pessoas ou o livro, falo no sentido de gosto mesmo). É um pouco difícil, talvez pesado, dependendo da pessoa. É um daqueles livros super legais de ler, mas que pode perder um pouco disso se você não sacar muitas referências (no mínimo vai dar uma pesquisada sobre Tolkien, Jedis, vampiros, panteão nórdico e filmes do Kurosawa), ou não tiver muita paciência pra escrita não tão mastigada. Um livro do tipo que pelo menos EU não tenho visto muito por aí, e que tem como ponto forte algo que eu sempre "cobro" por aqui: escrita bem feita, palavras bem colocadas.

Mas ainda acho que vou ler de novo daqui um tempo, pra ver se pego mais coisas! :D

Nome: O sono de Morfeu
Autor: Andre Zambaldi
Páginas: 174
Nota no Skoob: 4/5