quarta-feira, 18 de maio de 2016

Felizmente, o Leite


Pra manter a tradição, da última vez que topei sem querer com um livro do Neil Gaiman, comprei. Felizmente, o Leite é um livro relativamente recente do autor, publicado em 2013. Pode parecer que já tem tempo, mas pra quem tava acostumada a pedir livro em inglês e esperar a demora pra entregar porque não existiam traduções para o português do Brasil, to achando que as editoras locais aprenderam a prestar atenção no autor. É, eu sei que tem todo o papo de ler na língua original pra ter contato mais direto com o estilo do autor, mas o fato é que boa parte de eu ter lido vários dos livros do Gaiman  em inglês também vem de não existirem livros dele em português, o que os deixaria mais acessíveis nas estantes das livrarias (e me pouparia de uns meses de espera).

Felizmente, o Leite é um livro para o público infanto-juvenil, daqueles com aventuras que parecem não ter pé nem cabeça para os adultos. No Brasil, foi publicado pela Rocco Jovens Leitores, e tem ilustrações de Skottie Young.

Na história, um pai precisa comprar leite para o café da manhã dos filhos (e para o seu chá), mas acaba demorando muito para voltar da mercearia e precisando se explicar. Acreditar nessa explicação fica a seu critério – e, pra ajudar caso você fique na dúvida, os filhos dele deixam bem claro que não acreditam, porque é tudo muito absurdo. Enfim, você é quem sabe. Mas envolve wumpiros, dinossauros espaciais e uns piratas. E, claro, o leite.

Logo no início do livro vemos as dedicatórias do escritor e do ilustrador, ambos dedicando o trabalho a seus pais. Não só por causa desse detalhe, mas pela forma como a explicação é conduzida, li o livro inteiro pensando no filme Peixe Grande, do Tim Burton, uma homenagem do diretor ao seu pai, contador de histórias absurdas e fantásticas, o que, no fim das contas, o inspirou e influenciou em seu trabalho. Ao mesmo tempo em que a explicação do pai para a demora em trazer o leite parece absurda e muito “viajada”, a gente (público crescidinho) percebe um pouco do esforço do pai em atrair o interesse das crianças, da tentativa de colocar um pouco mais de imaginação na vida delas. É muito legal pensar nisso durante a leitura!

Nome: Felizmente, o Leite
Autor: Neil Gaiman
Ilustrações: Skottie Young
Editora: Rocco Jovens Leitores
Páginas: 128
Nota no Skoob: 4/5