quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017

Harry Potter e a Criança Amaldiçoada (Partes 1 e 2)

 

E lá vamos nós!

Depois de um ano dedicado às leituras do TCC, finalmente consegui voltar a ler ficção e coisas que me dão na telha. Gente, é tão difícil voltar ao ritmo de leitura depois de um tempo parada? To custando a me dar o direito de parar um tempo e só ler por prazer, porque fico com a sensação de que deveria estar fazendo alguma outra coisa mais urgente.

Eu sempre digo que não existe não ter tempo pra ler, existe não querer ler. E comprovei que é verdade, mas descobri outras coisas envolvidas no “não querer”. A gente tem sim alguns momentos do dia em que pode muito bem ler um capítulo de um livro, mas pra isso precisa se dar esse direito. Parece que com todas as coisas da vida corrida, a gente sente culpa de estar ali parada focada num mundo imaginário. Acaba que ler se torna um aprendizado e uma terapia, força a gente a se dar um minuto sem contato com o “lá fora”.

Mas aí chegou o Natal e o Reveillon, época em que a gente tem que parar mesmo, porque nada mais funciona. Foi a vida dizendo “relada, pode ficar um pouco quieta aí só lendo”. E eu, que não estava lendo mas continuava comprando livros, resolvi começar um que comprei na Black Friday e tem estado bastante na boca do povo: Harry Potter e a Criança Amaldiçoada. Só animei de escrever agora, não sei porque. Mas tá aí:

Decepção.

Eu estava começando a ler Animais Fantásticos e Onde Abitam, porque empolguei com o filme, que achei lindo. Foi uma volta àquele clima de magia de quando a gente lia ou via os filmes do Harry Potter com 13 anos (só que agora a gente tem 30). Achei que teria isso com o livro novo.

Só que não. Achei sem graça, sem um pingo de magia, e cheio de buracos. Pra quem curte ficção científica então, tem umas coisas absurdas, tipo mudarem o passado três vezes e no final o Harry lembrar do que aconteceu em um cenário que foi mudado, sendo que ele não tinha relação. Sem contar a falta de criatividade. Sério, gente? Se passaram décadas e o único vilão que vocês conseguem ainda é o Voldemort?

Uma amiga comentou que o livro tem cara de fanfic. Pois eu achei a melhor descrição: fãs da história quiseram contar uma nova baseada no mesmo universo, mas não necessariamente conseguiram alcançar aquela atmosfera que só JK Rowling consegue. Não é uma história tão ruim, mas decepciona porque cria muita expectativa.


E também não entendi como que JK Rowling assinou o livro mesmo assim. Talvez por amizade. Sei lá. Só sei que recomendo não ler com muita expectativa. Podem ler por curiosidade, mesmo, podem ler porque querem, mas sem expectativa, ok?

Nome: Harry Potter e a Criança Amaldiçoada (Partes 1 e 2)
Autores: John Tiffany & Jack Thorne
Editora Rocco

Nenhum comentário:

Postar um comentário